Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2011

Missiologia para viver

Imagem
Comer com os não-cristãos
Quase todos nós comemos três refeições por dia. Porque não ter o hábito de comer uma dessas refeições com um não-cristão ou com a família de não-cristãos? Ir para almoçar com um colega de trabalho, não sozinho. Convidar seu vizinho mais próximo para jantar junto com sua família. Se for muito trabalho cozinhar um grande jantar, então peça apenas um pizza simplesmente para você se relacionar. Leve sua família para restaurantes onde você pode sentar à mesa com com pessoas que você não conhece e comece a se relacionar. Isso é a cultura cristã. Caminhe, não dirija
Se você mora em uma área onde você possa caminhar faça disso uma boa pratica para sair a pé para correr, caminhas, andar. Em vez de sair com seu carro para ir na padaria, mercado ou farmácia procure ir a pé. Diga Olá para as pessoas que você não conhece. Será estranho? Sim será mas você precisa conversar com as pessoas. Se você atrai a atenção das pessoas andando com cachorro, criança conver…

OS CAMPEÕES DA INFELICIDADE MUNDIAL!

Imagem
Paulo disse que se a esperança de ser de Cristo é algo que se limita apenas aos horizontes da presente existência, então, quem assim seja e creia em Jesus, será o mais infeliz de todos os homens!

De fato, assim como "o reino de Jesus" não é deste mundo, do mesmo modo servi-Lo entre os homens com expectativa de "recompensa terrena" é a pior de todas as escolhas, posto que deste mundo que jaz no Maligno, o que Jesus diz é: "Aí vem o Príncipe deste mundo, e ele nada tem em mim!"

Jesus não serve aos propósitos deste mundo!

Por isto, uma fé em Jesus que seja apenas segundo a carne, conforme Paulo disse, ou apenas meramente "terrena, animal e demoníaca", como diria Tiago, não realiza nada senão muita frustração.

Se eu quisesse alguma "recompensa" humana na Terra jamais seria discípulo de Jesus!

Dizer-se discípulo de Jesus qualquer um pode dizer-se, até o diabo. Mas, de fato, o ser discípulo Dele se mostra apenas por aquilo que na vida possa se mo…

Deus

“Tu és tão grande e tão puro em tua perfeição, que tudo o que suponho de meu na ideia que tenho de ti faz com que imediatamente não seja mais tu mesmo. Passo minha vida a contemplar teu infinito; vejo-o e não poderia duvidar dele: mas assim que quero compreendê-lo, escapa-me, não é mais ele, torno a cair no finito. Vejo o bastante para me contradizer, e para me corrigir todas as vezes que concebo o que é menos que tu mesmo; mal, porém, me levanto e torno a cair com meu próprio peso”. Fenelón
Traité de l’existence de Dieu, II parte, Cap. V